21 de abril de 2013

Me desculpem o atraso do post de sábado gente, a blogueira aqui além de atribulada anda muuuuito gripada, e até a luz do computador tem feito minha cabeça doer. Massss, não me esqueci de vocês, aliás, jamais esquecerei! 😉

O post de hoje, além de ter um pensamento, é uma indicação de documentário para quem gosta muito de moda e quer compreender melhor os seus percursos.

“O olho tem que viajar” conta a história de Diana Vreeland, e foi exibido pela GNT na segunda-feira passada (15/04). Procurei por todo o Google o vídeo com legenda em português para exibir aqui no blog, mas ainda não encontrei, somente em inglês mesmo (se alguém souber onde tem, me avise, por favor!).

Para quem não conhece esta figura rara, Diana foi editora da Harper’s Bazaar e da Vogue, e responsável pela atual reputação de referência mundial da revista.

Dona de um olhar peculiar, Diana trouxe para a moda o conceito de editoriais fantásticos, onde a roupa deixa de ser apenas um pedaço de tecido dedicado ao comércio, e passa a compor um mundo de belezas nunca antes explorados pelas revistas de moda da época.

Diabo veste Prada? Diana era muito pior! E quando questionada sobre sua forma ditadora de administrar, ela reponde: ” Quero que toda  a minha equipe trabalhe com a mesma dedicação que eu, se é que isto é possível!”

Diana viveu da “belle époque” na Paris dos anos 20, ao surgimento do movimento hippie no bairro Soho de Londres em 1960, e relata tudo o que viu e viveu, pessoalmente. O documentário conta ainda com depoimentos de estilistas como Oscar de La Renta e Diane Von Furstenberg, relatando sobre o quão importante foi o trabalho da editora.

Abaixo o trailer contando um pouquinho sobre o filme:

[embedplusvideo height=”356″ width=”584″ standard=”http://www.youtube.com/v/HP3wsNdANhM?fs=1″ vars=”ytid=HP3wsNdANhM&width=584&height=356&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep9437″ /]

 

Prato cheio para o “Domingão”, e não engorda!

Imagens: Reprodução.